Balanço aponta queda no número de acidentes na Fernão Dias em MG

0
2280

G1 – Um balanço realizado pela concessionária que administra a Rodovia Fernão Dias apontou uma queda de 5,4% no número total de acidentes no Sul de Minas. O levantamento realizado no primeiro semestre de 2016 pela Autopista Fernão Dias, concessionária do Grupo Arteris, que é responsável pelo trecho, também apontou redução de 32,5% no número de acidentes com vítimas fatais no trecho entre Extrema (MG) e Santo Antônio do Amparo (MG). Já o número de pessoas feridas também caiu em 25,2%.

Os números também apontaram uma queda de 39% nos registros de acidentes com vítimas fatais no trecho entre Belo Horizonte (MG) e São Paulo (SP). Já o número total de acidentes nesse trecho caiu 8%, o que representa 337 casos a menos do que o registrado no mesmo período do ano passado.

A meta da concessionária é reduzir em até 50% o número de mortes na rodovia até 2020. Para isso, o grupo tem desenvolvido ações nos trechos mais perigosos como em Camanducaia (MG).

“As ações são especificamente nos locais onde existia uma quantidade muito grande de acidentes, por exemplo, no caso do Km 921 em Camanducaia, existia uma quantidade de acidentes muito grande com tombamento de caminhões. Ações como implantação de linhas de redução de velocidade, a melhoria da sinalização vertical no local, a implantação de um radar de velocidade e a iluminação do trecho sinuoso, para se ter ideia reduziu, do ano passado para esse ano, de 16 para 7 o número de acidentes no local. O número de acidentes com vítimas fatais é de se comemorar, porque hoje não temos mais nenhum caso neste local”, explica o diretor superintentende do Grupo Arteris, Helvécio Tamm de Lima.
As ações também devem ser implantadas em outros trechos da Fernão Dias. “Nós temos, ao longo da rodovia, implantado ações de investimentos, tanto de grande volume, como essas. Esse tipo de ação já foi implantada em vários segmentos da rodovia e os números são esses apresentados [no levantamento]. Não devemos comemorar, mas é importante ressaltar que esse número vem diminuindo, significativamente, ao longo dos últimos anos”, finaliza Lima.