Monte Verde entra em onda roxa e turismo é paralisado

0
178

Medida, que segue determinação do governo do Estado, terá validade de 15 dias, a princípio, e visa conter a disseminação da Covid-19

onda roxa

Para tentar conter a disseminação da Covid-19 e evitar o colapso do sistema de saúde, Monte Verde (MG) vai aderir à onda roxa anunciada pelo Governo do Estado. As medidas mais restritivas passam a valer a partir da meia-noite desta quarta-feira (17), com duração prevista de 15 dias, e incluem a paralisação do turismo e do comércio neste período. Para restringir a circulação de pessoas, haverá barreiras em Camanducaia (MG) e no distrito, que também contarão com fiscalização rigorosa pelas Polícias Militar e Civil, bem como pela Vigilância Sanitária. As novas regras, que incluem o funcionamento de restaurantes apenas para entrega e toque de recolher das 20h às 5h, serão publicadas no Diário Oficial da Prefeitura de Camanducaia ainda nesta terça-feira (16).

De acordo com Rebecca Wagner, presidente da MOVE (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região), a cidade tem respeitado as orientações das autoridades de saúde desde o início da pandemia, tendo, inclusive, sido reconhecida como exemplo nacional de retomada segura do turismo. “Este é um momento em que a saúde pede que tenhamos paciência. Chegamos no limite do caos, nosso município é pequeno, não temos rede hospitalar. Portanto, é um momento de as pessoas tentarem fazer a parte delas, pois só assim vamos conseguir reabrir. O turismo continua não sendo o vilão e tem sido prejudicado, mas, a regra é para todos e não podemos querer ser exceção”, afirmou. Rebecca ressaltou, ainda, um pedido aos visitantes: “Não cancelem suas diárias, apenas remarquem. Logo poderemos reabrir nossos hotéis e pousadas em segurança”.

Desde o dia 8 de fevereiro, hotéis e pousadas do distrito funcionavam com 60% da capacidade, com liberação das áreas de lazer, toque de recolher fixado das 23h às 6h, multa de R﹩ 50,00 para quem não usasse máscara de proteção facial e multa de mil reais a pessoas confirmadas com Covid-19, ou com suspeita, que não cumprissem o isolamento social.

Até esta terça-feira, o Estado de Minas Gerais havia confirmado 980.687 casos e 20.715 óbitos por coronavírus.

Origem: Embarque na Viagem